Instituto Caminho do Meio – ICM

Centro de Estudos Budistas Bodisatva – CEBB

Categorias
Sem categoria

2022-2023 – Espiritualidade e Cultura de Paz

Veja tudo o que aconteceu no 108 horas de 2022-2023

2022-23| Espiritualidade e Cultura de Paz

Categorias
Sem categoria

2021-2022: Ações Positivas em Movimento

2021-22 | Ações Positivas em Movimento

Veja tudo o que aconteceu no 108 horas de 2021-2022

28.12.2021 | Abertura

Convidados do dia:

Lama Padma Samten
Luiz Gonzaga
Kaká Werá
Arthur Shaker
Jorge Koho Mello
David Loy
Olga Curado

29.12.2021 | Educação

Convidados do dia:

Lama Padma Samten
Alemberg Quindins
Frei David

30.12.2021 | Resiliência

Convidados do dia:

Lama Padma Samten
Ernst Götsch
Rosane Jovelino
Ousmane Pame
Cláudio Fioreze

31.12.2021 Inter Religioso

Convidados do dia:

Lama Padma Samten
Babá Phil
Ivana Warwick
Marcelo Barros
Ricardo Lidemann
Pastor Vando Oliveira
Renata Bahrampour

Playlist com todos os vídeos do evento.

Play Video
Categorias
Sem categoria

108h Especial 2021 | Educar para a Felicidade

108h Especial 2021 | Educar para a Felicidade

No sábado, dia 2 de outubro, aconteceu o encontro 108 horas de paz especial: Educar para a Felicidade. Como desdobramento dos encontros que acontecem todo fim de ano, reunimos atores para fortalecer as redes de interdependência, compaixão e colaboração. Neste encontro, o foco é o papel da educação no desenvolvimento do mundo interno, de boas relações e de visão de mundo ampla.

Manhã

Clique para assistir no YouTube:

Tarde

Clique para assistir no YouTube:

Noite

Clique para assistir no YouTube:

Categorias
Sem categoria

2020-2021: Ações Positivas em Movimento

2020-21 | Ações Positivas em Movimento

Veja tudo o que aconteceu no 108 horas de 2020-2021

27.12.20 | Abertura

Clique para assistir no YouTube:

Convidados do dia:

Lama Padma Samten
Lia Diskin
May East
Ailton Krenak
Luiz Gonzaga

28.12.20 | Saúde

Clique para assistir no YouTube:

Convidados do dia:

Lama Padma Samten
Dr. Eugenio Scannavino Netto
Laura Uplinger
Prof. Dr. Ricardo Monezi

29.12.20 | Educação

Clique para assistir no YouTube:

Convidados do dia:

Lama Padma Samten
Flavio Bassi
Helena Singer
Herman Van De Velde
Sonia Goulart

30.12.20 Meio Ambiente

Clique para assistir no YouTube:

Convidados do dia:

Lama Padma Samten
André Trigueiro
Ernst Götsch
Kretã Kaingang

31.12.20 Inter Religioso

Clique para assistir no YouTube:

Convidados do dia:

Lama Padma Samten
Babá Phil
Bispo Humberto
Emilia Kohlman Rabbani
Frei Longarez
Ivana Warwick
Jean Tetsuji
Jorge Koho Mello Sensei
Jose Eishin Fonseca
Marcelo Barros
Pastor Vando Oliveira
Ricardo Lidemann
Swami Krishna Pri Ananda Saraswati
Álvaro Tukano

Categorias
Sem categoria

2019-2020: Dignidade e Sustentabilidade

2019-20 | Dignidade e Sustentabilidade

Veja tudo o que aconteceu no 108 horas de 2019-2020

Categorias
Sem categoria

2016-2017: Auto-organização

2016 - 2017: Auto-Organização

Tendo como tema “Auto-Organização”, este 108 Horas teve a proposta de recuperarmos a capacidade de nos organizar em grupos, de gerar nossas próprias condições de vida e ampliar nossa autonomia. Essa aprendizagem coletiva incluiu visões do budismo, das tradições indígenas e quilombolas, de diferentes movimentos sociais, tradições religiosas e grupos que têm experimentado a auto-organização na educação, na relação com a agricultura e o meio ambiente, e nas várias formas de ação social. Além das atividades de mesas-redondas e rodas de sonhos, essa edição também contou com pockets culturais, exibição de filmes e oficina de bordado coletivo.

Lama Padma Samten iniciou o evento com a palestra “Budismo e Auto-Organização: A Visão das Mandalas”. Em seguida, na primeira mesa, com o tema “Auto-Organização e Filosofia”, Lama Padma Samten, Sérgio Sardi (professor de filosofia da PUC-RS) e Juca Oliveira (CEBB – Instituto Caminho do Meio) compartilharam suas visões e práticas sobre o processo de auto-organização.

Na sequência, Carol Senna (então diretora da Escola Caminho do Meio), Fernando Leão (diretor da Escola Vila Verde), representantes do Comitê das Escolas Independentes e Rafael Pozzer (professor da UFRGS e ativista dos movimentos de software livre e da democratização da rede) participaram da mesa “Auto-Organização na Educação”. Carol e Fernando relataram a experiência de auto-organização nas duas escolas do Instituto Caminho do Meio, ligadas ao CEBB, e falaram sobre o propósito de uma educação voltada para a felicidade não apenas para as crianças, mas também para professores, famílias e comunidades ao redor.

No dia seguinte, o foco foi “Auto-organização na Vida em Comunidade”, ou seja, como as comunidades podem funcionar de maneira que todos os seus membros tenham autonomia para participar da vida coletiva. Para essa conversa, o 108 recebeu convidados de grupos que já se organizam desse modo há muito tempo, como Kujà Iracema (xamã da etnia Kaingang), sua filha Capri (estudante de Administração da UFRGS) e Griô Maria Elaine Espíndola (líder de movimentos quilombolas). Também compuseram a mesa: Ricardo Pellegrini (praticante antigo do CEBB e apoiador de diversas Aldeias CEBB), Carolina Nunes Pannain (Defensora Pública de São Paulo) e Andressa Corrêa (doutora em sociologia pela UFRGS, participante da Rede de Investigadores Latino-Americanos em Economia Social e Solidária).

Fonte: http://bodisatva.com.br/108-horas-de-paz-acoes-em-rede/

Categorias
Sem categoria

2017-2018: Reencantamento da Vida

2017-18 | Reencantamento da Vida

O 108 Horas de Paz de 2017-2018, a mais recente edição, trouxe como tema principal o “Reencantamento da Vida”. Com a proposta de expandirmos nosso olhar para ver, sentir e agir mais amplamente, o evento trouxe diferentes temáticas e abordagens para a vida em sociedade, tais como saúde, educação, política, economia, culturas tradicionais, entre outras. Além disso, tivemos atividades culturais e vivências complementares, como oficina de Agricultura Sintrópica com Fernando Rebello, Musicoterapia com Carlos Thandra Canto e Roda de Capoeira com o Ponto de Cultura Africanamente.

A primeira mesa-redonda teve como tema “Saúde Individual e Coletiva” e participaram, além do Lama Padma Samten, Benilton Bezerra e Ana Cláudia Quintana Arantes. Benilton é médico, professor do Instituto de Medicina Social da UERJ e membro da direção da ONG Casa na Árvore. Ele tem se dedicado ao estudo de terapias ligado à psiquiatria, às ciências da mente e às identidades culturais. Ana Cláudia também é médica (geriatria e gerontologia), sócia-fundadora da Associação Casa do Cuidar – Prática e Ensino em Cuidados Paliativos e, desde 2005, vem conduzindo cursos intensivos e conversas sobre a morte. Ela também é autora do livro A Morte é Um Dia que Vale a Pena Viver, pela editora Casa da Palavra.

As discussões da mesa passaram por reflexões sobre o que é “saúde”, o que é “doença” e como entendemos esses conceitos ao longo do tempo, incluindo questões ligadas à gestão da saúde e à nossa dificuldade de lidar com a morte.

Na sequência, Vanessa Krauskopf, da Escola Caminho do Meio, e Reinaldo Nascimento conversaram sobre “Pedagogia de Emergência”. Reinaldo tem formação em Educação Física e em Terapia Social (Alemanha). Ele é um dos educadores pioneiros que aplicaram, no Brasil e no mundo, a Pedagogia de Emergência – abordagem educacional que busca incidir diretamente após episódios de trauma.

No dia seguinte, Lama Padma Samten, Luiz Gonzaga Lima e José Cesar Martins conversaram sobre “Reencantamento Coletivo e a Vida Política”. Luiz Gonzaga é professor universitário e cientista político, autor do livro “A Refundação do Brasil:  rumo à sociedade biocentrada” (RiMa editora). José Cesar Martins é mestre em Sociologia, trabalhou no Banco Mundial como investidor na área de tecnologia e é um dos idealizadores do Agenda 3.0. Eles conversaram sobre as diferentes visões de sociedade, modelos existentes e como se reencantar com novas perspectivas de vida coletiva.

Na mesa “Educação e Políticas Públicas: Uma Visão Ampla”, Fernando Leão e Márcia Leal trouxeram suas perspectivas e experiências na área de Educação e Pedagogia. Fernando é historiador e diretor da Escola Vila Verde, em Alto Paraíso. Márcia é investidora e empreendedora social do Projeto Acorde, que atua no desenvolvimento humano de crianças, jovens e adultos.

O 108 Horas deste ano contou também com conversas em torno do tema “Culturas Tradicionais: Visões Encantadas”. O Cacique André Benites (Tekoá Ka’aguy Porã — Mbya Guarani), Cacique José Cirilo (Tekoá Ahetenguá — Mbya Guarani), Cesar Santos (antropólogo, UFABC), Cassandra Oliveira (analista ambiental, ICMBio) e Luiz Gonzaga de Souza Lima (historiador) mostraram de maneira muito emocionante, e de acordo com suas visões, o quanto é vivo seu encantamento e alegria pela vida. A fala do Prof. Luiz Gonzaga foi tão impactante que a Bodisatva compartilhou a transcrição aqui.

Durante a noite, foi exibido o filme “Nhemonguetá”, documentário etnográfico sobre a cultura Mbya Guarani e uma sessão de conversa com os diretores Paola Mallmann e Eugênio Barboza. 

E por fim, no dia 31, aconteceu o já tradicional Diálogo Inter-Religioso, em que estiveram presentes Sra Maria Eliane (Espiritismo), Lama Padma Samten (Budismo), Cacique André (Guarani), Professor Joaquim Monteiro (Budismo Terra Pura), Silvio Schneider (Luterano), Ricardo Lindemann (Igreja Católica Liberal), Iroque e Inae (Tradição Africana), que trouxeram suas visões de reencantamento da vida segundo cada tradição.


Fonte: http://bodisatva.com.br/108-horas-de-paz-acoes-em-rede/

Categorias
Sem categoria

2018-2019: Semeando Ações em Rede

2018-19 | Semeando Ações em Rede

De 27 de dezembro a 01 de janeiro, aconteceu a 19ª edição do 108 Horas de Paz no CEBB Caminho do Meio.

Um grande evento de diálogo do budismo com diversas áreas do conhecimento e diferentes tradições, nos últimos anos, o 108 Horas de Paz tem se voltado mais especificamente para o tema da ação em rede e da auto-organização como antídotos para o que entendemos como um mundo em crise.

Ressoando a visão do Lama Padma Samten, as duas últimas edições partiram da compreensão de que a nossa atual condição de sofrimento – como adoecimento mental ou físico – não são fenômenos individuais, mas sistêmicos, frutos de estreitamento do olhar nos diversos âmbitos: sociais, políticos, culturais, educacionais. A visão aqui é a de que é pela via do coletivo e da ação em rede que nos conectamos com uma vida que tenha mais sentido e, ao mesmo tempo, geramos benefícios localmente.


Veja aqui a cobertura completa: https://bodisatva.com.br/108-horas/